REGIÃO DO DOURO – TERRITÓRIO DE EXCEÇÃO

 

O Douro é ao mesmo tempo rio, vinha e vinho. Localizado no norte de Portugal, o rio atravessa o país desde a fronteira espanhola até a cidade do Porto, na fronteira com o Oceano Atlântico.

Na Região Delimitada do Douro, o clima é definido pelo ditado popular “nove meses de inverno e três do inferno”. Protegida dos ventos pelas montanhas do Marão e Montemuro, a região abrange 250.000 hectares de solos xistosos, incluindo 44.000 hectares de vinhas que produzem as denominações de origem Porto e Douro.

São os terraços, os patamares e a vinha em altura que dão ao vale o seu carácter único no mundo e que estão na origem destes vinhos fora do comum.

Esta paisagem deslumbrante foi revelada ao mundo em 2001, quando a região vinícola do Alto Douro foi declarada Património Mundial pela UNESCO, como uma paisagem cultural, em evolução e viva.

 

DOURO, A PRIMEIRA REGIÃO DE VINHOS DELIMITADA E REGULADA DO MUNDO

O Douro é a mais antiga região vinícola delimitada e regulamentada do mundo. A sua criação remonta a 10 de setembro de 1756, quando o primeiro-ministro português Marquês de Pombal estabeleceu a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro.

Com esta medida visionária, ele foi o precursor da “denominação de origem” como a conhecemos hoje, com seus três pilares: delimitação geográfica, um órgão regulador e um órgão de supervisão. O objetivo era garantir uma qualidade de vinho sempre ótima. Assim nasceu a denominação de origem do Porto, um dos vinhos mais reconhecidos e prestigiados do mundo.

Em 1982 surgiu a denominação de origem Douro, garantindo a qualidade dos vinhos secos produzidos na Região Delimitada do Douro.
O Douro tornou-se assim a única região produtora de vinho com duas denominações de origem: Douro e Porto.

O vinho do Porto pode ser degustado em cerca de 120 países e o vinho do Douro em cerca de 100 países nos cinco continentes.
Hoje, cada vinho deve ser aprovado pelo Instituto dos Vinhos do Douro do Porto, I.P, para poder reclamar o rótulo de origem do Porto e receber o selo de garantia afixado no gargalo de cada garrafa.

Proteger, defender e regular as denominações de origem são as prioridades do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, IP. Promove também estas denominações a nível internacional, garante a sua imagem de prestígio e combate ativamente as fraudes e contrafações, procurando tirar proveito da aura das denominações de origem Porto e Douro.

Escreva a sua Opinião

X